Relíquias do asfalto: túnel do tempo em quatro rodas
Nostalgia e charme tomam conta da Avenida Silva Lobo
18/11/2016


Muita nostalgia, confraternização e verdadeiras peças de museu sobre quatro rodas. Realizado geralmente no último domingo de cada mês, o encontro de carros antigos na Avenida Silva Lobo, na altura do bairro Nova Granada, desperta a curiosidade dos moradores e dos apaixonados por história automobilística. Cheio de crianças, idosos e em geral um público bastante familiar, o evento parece um túnel do tempo. Magia, história, charme e irreverência deixaram a avenida colorida, como se fosse um museu a céu aberto.

Vários clássicos do mercado automobilístico europeu, norte-americano e nacional marcam presença. Automóveis que datavam das primeiras décadas do século passado em diferentes versões e customizações, mas sem perderem o brilho do designer original e, certamente, único que carregam essas beldades sobre quatro rodas.  Além dos expositores, família e amigos, muitos curiosos que passam pelo local ou estão na pista de Cooper prestigiam os “carangos” e não poupam os dedinhos nos smartphones e os clássicos selfies com as relíquias. É de tirar o fôlego, principalmente para os amantes do automobilismo.

Viabilidade

Há três anos o encontro é realizado na Av. Silva Lobo, no Bairro Nova Granada. Apaixonados por automóveis chegam de todas as regiões de BH e Grande BH, propiciando um momento de lazer e cultura para a cidade. Porém, segundo os organizadores, “nossos representantes junto a Câmara ou do poder Execultivo até o momento não demonstraram qualquer interesse em apoiar este tipo de evento que encanta todo tipo de público”, reivindica a página oficial do encontro no Facebook.

Para viabilizar o evento, os participantes precisam fazer vaquinha entre amigos para recolher as taxas junto à Prefeitura, para utilizar o espaço público por algumas horas. O Jornal do Gutierrez acredita na força da iniciativa e considera que o evento deva ser incentivado pela próxima administração municipal, devido ao seu caráter familiar, agregador, histórico e por proporcionar um ambiente de confraternização da comunidade local.